Conferências Nacionais de Saúde:

Contribuições para a construção do SUS

Esta foto em preto e branco mostra homens de terno sentados lado a lado. Nota-se, na primeira fila, mais senhores do que homens jovens. Esta foto em cores mostra multidão lotando um imenso salão. Há pessoas sentadas e em pé. Nota-se também que muitas fotografam ou filmam o que acontece em frente a elas. Esta imagem é uma logotipo da “8º Conferência Nacional de Saúde”. Nota-se o número oito, ao lado das palavras e dois riscos sob elas, um verde e um amarelo.
Imagem de logotipo da “12ª Conferência Nacional de Saúde”. Nota-se o desenho semelhante à bola azul na bandeira nacional, mas, ao invés de estrelas, observam-se bonequinhos. Percebe-se o slogan escrito ao redor do globo “Saúde: um direito de todos e um dever do Estado. A saúde que temos. O SUS que queremos. Conferência Sérgio Arouca”. Nesta foto em preto e branco, vê-se um homem indígena à esquerda. Ao fundo, nota-se um grande painel escrito “8º Conferência Nacional de Saúde”. Logo abaixo, percebe-se uma grande bancada com pessoas sentadas, como se fossem palestrar. Esta foto em cores mostra multidão sentada, lotando um imenso salão. Nota-se também que muitas aplaudem algo ou alguém que está em frente a elas. Ao fundo, percebem-se profissionais que filmam o evento.
A foto em cores mostra um salão imenso ocupado por multidão que se encontra sentada. Nota-se que na primeira fila há vários cadeirantes. Nesta foto em cores, observam-se algumas pessoas sentadas atrás de uma bancada. Nota-se que uma delas, um homem, fala ao microfone. Ao fundo, um grande banner exibe o logotipo da conferência. Esta foto em preto e branco mostra muitas pessoas sentadas, lotando um salão. Na primeira fila, há um bebê no carrinho, ocupando a vaga de uma cadeira. Ao fundo, notam-se faixas e cartazes sobre assuntos relacionados à saúde.
Imagem do logotipo da “14ª Conferência Nacional de Saúde”. Nota-se a identificação do SUS e três bonecos coloridos ao redor da cruz azul. Logo abaixo, lê-se: Brasília, DF - 30 de novembro a 04 de Dezembro de 2011. Nesta foto em preto e branco, à esquerda, que também é o fundo da imagem, nota-se uma longa bancada atrás da qual se sentam algumas pessoas. Ao redor delas, percebe-se uma multidão que ocupa local parecido com arquibancada de ginásio. Esta foto em cores mostra multidão lotando um imenso salão. Há pessoas sentadas e em pé. Nota-se também alguns cadeirantes na primeira fila.

Zilda Arns: a humanista incansável

Esta foto em close, mostra senhora idosa sorrindo para a câmera. Percebe-se que usa um blazer azul e um bótom na lapela.

Em preto e branco esta foto revela algumas pessoas sentadas atrás de uma bancada. Ao fundo, um grande banner exibe o logotipo da conferência. Além disso, nota-se parte da plateia, que está sentada.

Dra. Zilda Arns Neumann, 75 anos, foi médica pediatra e sanitarista, fundadora e coordenadora internacional da Pastoral da Criança, fundadora e coordenadora nacional da Pastoral da Pessoa Idosa, organismos de ação social da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB). Dra. Zilda Arns também foi representante titular da CNBB, do Conselho Nacional de Saúde e membro do Conselho Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (CDES).

Mãe de cinco filhos e avó de dez netos, Dr. Zilda Arns nasceu em Forquilhinha (SC) e residiu em Curitiba (PR). Escolheu a medicina como missão e enveredou pelos caminhos da saúde pública. Trabalhou como médica pediatra do Hospital de Crianças Cezar Pernetta, em Curitiba (PR), e posteriormente como diretora de Saúde Materno-Infantil, da Secretaria de Saúde do Estado do Paraná. Fez especializações em Saúde Pública, pela Universidade de São Paulo (USP) e Administração de Programas de Saúde Materno-Infantil, pela Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS/OMS). Sua experiência fez com que, em 1980, fosse convidada a coordenar a campanha de vacinação Sabin para combater a primeira epidemia de poliomielite, que começou em União da Vitória (PR), criando um método próprio, depois adotado pelo Ministério da Saúde.

Em 1983, a pedido da CNBB, Dra. Zilda Arns criou a Pastoral da Criança, juntamente com Dom Geraldo Majela Agnello, Cardeal Arcebispo Primaz de São Salvador da Bahia, que na época era Arcebispo de Londrina. Foi então que desenvolveu a metodologia comunitária de multiplicação do conhecimento e da solidariedade entre as famílias mais pobres, baseando-se no milagre da multiplicação dos dois peixes e cinco pães, que saciaram cinco mil pessoas, como narra o Evangelho de São João (Jo 6:1-15).

A educação das mães por líderes comunitários capacitados revelou-se a melhor forma de combater a maior parte das doenças facilmente preveníveis e a marginalidade das crianças. Após 25 anos, a Pastoral acompanha mais de 1,9 milhões de gestantes e crianças menores de seis anos e 1,4 milhão de famílias pobres, em 4.063 municípios brasileiros. Seus mais de 260 mil voluntários levam fé e vida, em forma de solidariedade e conhecimentos sobre saúde, nutrição, educação e cidadania para as comunidades mais pobres.

Em 2004, a Dra. Zilda Arns recebeu da CNBB outra missão semelhante: fundar, organizar e coordenar a Pastoral da Pessoa Idosa. Atualmente mais de 129 mil idosos são acompanhados todos os meses por 14 mil voluntários.

Pelo seu trabalho na área social, Dra. Zilda Arns recebeu condecorações tais como: Woodrow Wilson, da Woodrow Wilson Foundation, em 2007; o Opus Prize, da Opus Prize Foundation (EUA), pelo inovador Programa de Saúde Pública, que ajuda a milhares de famílias carentes, em 2006; Heroína da Saúde Pública das Américas (OPAS/2002); 1º Prêmio Direitos Humanos (USP/2000); Personalidade Brasileira de Destaque no Trabalho em Prol da Saúde da Criança (Unicef/1988); Prêmio Humanitário (Lions Club Internacional/1997); Prêmio Internacional em Administração Sanitária (OPAS/1994); títulos de Doutor Honoris Causa das Universidades: Pontifícia Universidade Católica do Paraná, Universidade Federal do Paraná, Universidade do Extremo-Sul Catarinense de Criciúma, Universidade Federal de Santa Catarina e Universidade do Sul de Santa Catarina. Além disso, foi homenageada como Cidadã Honorária de 10 estados e 35 municípios, e por diversas outras instituições, universidades, governos e empresas.

Faleceu no dia 12 de janeiro de 2010, em decorrência de um terremoto no Haiti, logo após fazer um pronunciamento sobre como salvar vidas com medidas simples, educativas e preventivas. Reconhecida em âmbito nacional e internacional pelo seu trabalho social, a Dra. Zilda Arns foi uma pessoa admirável, que no exercício de sua fé cristã trilhou seu caminho na busca pelo resgate de vidas. Sabiamente expressou em seu último discurso:

Estou convencida de que a solução da maioria dos problemas sociais está relacionada com a redução urgente das desigualdades sociais, a eliminação da corrupção, a promoção da justiça social, o acesso à saúde e à educação de qualidade, ajuda mútua financeira e técnica entre as nações, para a preservação e restauração do meio ambiente.

Devemos nos esforçar para que nossos legisladores elaborem leis e os governos executem políticas públicas que incentivem a qualidade da educação integral das crianças e saúde, como prioridades absolutas.

Dra. Zilda Arns Neumann - Médica Pediatra e Sanitarista

Fonte: Site Pastoral da Criança