Centro Cultural do Ministério da Saúde





Um retrato da história da Psiquiatria no Brasil


Pesquisadores do Centro Cultural do Ministério da Saúde (CCMS) se debruçaram sobre o acervo de algumas das mais conceituadas instituições brasileiras para retratar a história do primeiro hospital psiquiátrico do país, inaugurado em 1852 na cidade do Rio de Janeiro. O resultado deste trabalho foi reunido no CD-ROM “Hospício de Pedro II: da construção à desconstrução”, que será distribuído para Secretarias de Saúde, Centros de Atenção Psicossocial e instituições de ensino e pesquisa da área de Saúde Mental de todo o Brasil.

As pesquisas revelam o movimento político e social que levou à criação do asilo, a superlotação da unidade e o surgimento das colônias de alienados Conde de Mesquita e São Bento, no bairro da Ilha do Governador, culminando na desativação do Hospício nos anos 1940.

Para retratar todo esse processo histórico, o CD-ROM apresenta crônicas, caricaturas, periódicos e muitos outros registros do dia a dia do manicômio, incluindo correspondências com pedidos de internação de enfermos, mapas estatísticos e relatórios sobre fugas, doações e estudos científicos. Também fazem parte do material decretos e regulamentos, além de dezenas de fotografias do cotidiano dos pacientes e funcionários.

Um dos destaques deste trabalho inédito do CCMS é o passeio pela Capela de São Pedro de Alcântara, situada no andar superior do Hospício. A visita virtual revela detalhes do templo nos primeiros anos de funcionamento do asilo. Em 2011, um incêndio destruiu todo o interior da Capela, que atualmente integra o Palácio Universitário da UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro). A Universidade está preparando a restauração da igreja dedicada ao padroeiro do Império.

Além de ser distribuída para instituições de saúde de todo o país, a história do Hospício de Pedro II integrará a coleção de mostras virtuais do Centro Cultural do Ministério da Saúde.

Visite a galeria para conhecer um pouco desse trabalho!