Centro Cultural do Ministério da Saúde





CCMS compromete-se com regras da Acessibilidade



CCMS recebe o Professor Antônio Borges, criador do programa de acessibilidade Dosvox


A imagem mostra sete pessoas que estavam reunidas em uma reunião sobre acessibilidade para pessoas com deficiência visual. Elas estão de pé em uma escadaria e sorriem enquanto posam para uma foto. Grades brancas de aproximadamente um metro, com hastes finas e verticais, adornam as laterais dos degraus de mármore acinzentado. Ao fundo, há um casarão dos anos 20 em estilo eclético na cor amarelo-claro, com uma porta principal e duas janelas laterais de madeira com grades. Da esquerda para a direita, posam para a foto: Ana Aparecida Ramos, Designer do CCMS; Jussara Valladares, Coordenadora do CCMS; Professor Antônio Borges, criador do sistema de acessibilidade DOSVOX e Professor de Tecnologia Assistiva da Pós-Graduação no Instituto Tércio Pacitti de Aplicações e Pesquisas Computacionais da UFRJ; Natália Biancovilli, funcionária do CCMS; Eugênia Calazans, Coordenadora-Geral de Documentação e Informação do Ministério da Saúde; Bruna Hiraici, Coordenadora de Gestão Documental e Informação do Ministério da Saúde; Rodrigo Veras, Administrador. Fim da descrição.

Atendendo às recomendações do Modelo de Acessibilidade de Governo Eletrônico (e-Mag), o CCMS está cada dia mais comprometido com a inclusão de pessoas com deficiência e vem implementando melhorias em seu sítio, dentre estas o trabalho de descrição de imagens. Como resultado desta iniciativa, softwares como o DosVox conseguem ler o conteúdo que é disponibilizado semanalmente no sítio - visitado, em média, por 30 mil internautas ao mês. Além disso, tem a meta de tornar suas mostras virtuais acessíveis até o segundo semestre de 2015.

Recentemente, o CCMS recebeu a visita ilustre do Professor Antônio Borges, criador do sistema de acessibilidade DOSVOX e Professor de Tecnologia Assistiva da Pós-Graduação no Instituto Tércio Pacitti de Aplicações e Pesquisas Computacionais da UFRJ. Em sua visita, ele veio conhecer e validar o trabalho do sítio, e brindou toda a equipe com uma tarde repleta de informações relevantes e sua visão humanitária acerca da deficiência visual. Ele criou o Dosvox anos atrás, quando recebeu um aluno cego em uma de suas turmas de computação gráfica, o que o estimulou a buscar meios de incluir este indivíduo de modo igualitário no programa de ensino da universidade.